Com a emergência o município pode, por exemplo, dispensar licitações para aquisição de equipamentos ou suprimentos no enfrentamento à seca.

Quinta do Sol decreta situação de emergência em razão da estiagem

O baixo volume de chuvas e longo período de estiagem tem afetado as lavouras e até criações de animais em alguns municípios da região de Campo Mourão. Diante dos prejuízos, o prefeito de Quinta do Sol, Leonardo Romero, decretou situação de emergência em todo o território do município por 180 dias. 

O documento foi publicado recentemente na edição do Diário Oficial do município. Assinado por Romero, o decreto informa que de setembro a abril deveria ter chovido 1.600 milímetros no município, mas só choveu 1.059 mm, afetando drasticamente a produção de soja, cultura predominante na região.  “Como consequência desse desastre, resultaram danos e prejuízos”, destaca o documento. 

Com a emergência o município pode, por exemplo, dispensar licitações para aquisição de equipamentos ou suprimentos no enfrentamento à estiagem. No período em que o decreto estiver em vigor, fica autorizado a mobilização do Sistema de Proteção e Defesa Civil , mediante articulação do Comando de Ações de Defesa Civil, para prestar apoio complementar a moradores atingidos pela estiagem.

A última chuva significativa que caiu na região foi há mais de um mês, entre os dias 14 a 16 de abril. A estiagem prolongada já causa apreensão no campo, principalmente por conta da cultura do milho, já que boa parte está no estágio de frutificação, fase mais suscetível da planta. 

A estiagem prolongada que afeta a região também tem prejudicado mananciais de água e já afeta o abastecimento de água potável à população. É o caso de Goioerê, que desde a semana passada vem adotando o sistema de rodízio para racionar água para a população não correr o risco de ficar completamente desabastecida. A Sanepar também está abastecendo algumas residências com uso de caminhões-pipa.

Fonte: Assessoria Comcam